Diario de um leiturista

Caema deve 3,5 milhões diz MP

Posted in diário de um leiturista by Ribamar Costa on 06/05/2011

MP requer pagamento de mais de R$ 3,5 milhões devidos pela Caema.

Interpelada em uma Ação de Execução de Sentença, movida pelo promotor de Justiça Samaroni de Sousa Maia, da Comarca de São José de Ribamar, a Caema, acumula dívidas de mais de 3,5 milhões correspondente aos 1.846 dias de descumprimento de sentença condenatória de 2003.

Para entender o caso leia a íntegra no Jornal pequeno.

Causos de faturas

Posted in diário de um leiturista by Ribamar Costa on 26/08/2009

Causos de faturas

Jornalismo SL - Informação é fundamental Central Blogs Assine a nossa Newsletter

Bom dia a todos!

A terça-feira foi um dia normal, entrega de faturas na Gerônimo de Albuquerque. Só uma coisa me incomodou bastante; muitos imóveis que segundo seus moradores e inquilinos, usam águas de poço faz muitos anos, continuam recebendo faturas. Um único imóvel por exemplo já tem 95 faturas não pagas, ou seja: fazem sete anos que esse imóvel deixou de pagar (usar) água da Caema, mas mesmo assim recebe suas faturas religiosamente cada mês, ano-após-ano. Os donos do imóveis dizem até com uma certa irritação que já cansaram de comunicar a empresa sobre o caso; já receberam inúmeras visitas de fiscais, no entanto as contas continuam chegando…

Consideremos que as alegações dos clientes sejam verdadeiras, além do incomodo de receber uma cobrança indevida, corre-se o risco de perder oportunidades por causa desse descompasso entre o que o cliente diz e o que a empresa diz. Não são raros os concursos por exemplo que tem como uma das regras para posse dos aprovados, não ter dívidas; logo, o cliente pode ser prejudicado. Outra possibilidade é em caso de uma pessoa jurídica que esteja nessa situação e que precise fazer algum negócio ou prestar um serviço para o Estado, ela também estará impedida, pois deve a Caema. Não é exagero dizer que todas essas situações ensejam a moção de processo judicial contra a Companhia, o que eu creio, não seria nada desejável 😦

Mais uma questão. Quantas faturas são confeccionadas todos os meses para imóveis com situações como essas? E os casos em que o nome do cliente está errado, trocado; pior ainda: há casos em que no lugar do nome do cliente existem ************************** isso mesmo, **************************. parece brincadeira mas é verdade. Quanto custa para o Estado (diga-se nossos impostos) a impressão e distribuição de tantas faturas que não geram nenhum retorno para a empresa? Quanto se gasta nisso por mês? E por ano?? E em sete anos??? Os problemas são inúmeros. Para nós leituristas é frustrante receber todos mês bolos e bolos de faturas que não tem endereço completo, que não podemos entregar porque o cliente usa poço, porque o prédio citado não existe faz muitos anos 😦 São preciosas horas que poderíamos estar usando para faturar os clientes que realmente existem e que querem pagar suas contas em dia. No entanto, nenhum diretor da empresa até hoje conseguiu sequer amenizar essas questões.

Bom, desta vez não tenho fotos he he he… minha velha de guerra sofreu um pequeno acidente e aina não está recuperada, no post de amanhã (hoje, quarta-feira), ela deve fazer sua valiosa contribuição.

Até mais.